barra-surf

Açores em contagem descrescente

bull acores hpA natureza intocada do ilhéu de Vila Franca do Campo volta a receber, já no próximo sábado (29 junho), o Red Bull Cliff Diving World Series. Um regresso que promete grandes emoções, depois do vencedor do ano passado - o russo Artem Silchenko - ter dominado as duas primeiras etapas de 2013.

Esta é também a primeira oportunidade da época para ver saltos diretamente das rochas, com a ação a alternar entre um imponente monólito e a plataforma de 27 metros.  

A quinta época do Red Bull Cliff Diving World Series está de regresso a Portugal depois do sucesso do ano passado, com o Ilhéu de Vila Franca do Campo a reunir uma vez mais os melhores saltadores do planeta, no próximo fim-de-semana para a terceira etapa do circuito mundial. A ação arranca na sexta-feira (28 junho) com os treinos e a primeira ronda competitiva, culminando no sábado com as últimas três rondas (início às 10 da manhã) e final com os oito melhores atletas.

Nos Açores dá-se uma mudança radical no cenário da competição, com as paisagens urbanas (La Rochelle e Copenhaga) a darem lugar à mais intocada natureza. Além do facto inédito de tudo acontecer numa reserva ecológica, esta será uma oportunidade única para ver os atletas saltarem diretamente das rochas - numa clara alusão à história da modalidade nascida há mais de 200 anos no Havai. A tradição marca assim presença, com um salto das rochas de dificuldade obrigatória e os restantes a partir da plataforma, montada sobre o oceano a 27 metros de altura. Perante o olhar atento de um júri internacional de cinco elementos, tudo se vai decidir em escassos três segundos de queda livre a uma aceleração de 85 Km/hora.

Em termos competitivos, a pressão será máxima e apesar de estarmos ainda no início da época é já claro que a evolução do desporto está em marcha acelerada. No centro de todas as atenções, um atleta que teve precisamente na etapa açoriana do ano passado um dos seus momentos de glória: Artem Silchenko. O russo que foi nos últimos quatro anos o eterno “último dos primeiros” está a fazer uma época irrepreensível - com duas vitórias nas duas etapas já realizadas. Recorde-se que a estreia do Red Bull Cliff Diving nos Açores em 2012 entrou para a história depois de apenas 0,1 pontos terem separado os dois primeiros classificados.

Aos 10 atletas fixos que fazem todo o circuito mundial, vão juntar-se em Vila Franca do Campo quatro wildcards que são também fortes referências da modalidade: os norte-americanos Kent.

 

FOTO: Dean Treml | Red Bull Contentpool