barra-vela1.jpg

Veleiros GC32 na Lagos Cup

1 lagoscupLagos acolhe pela primeira vez o circuito GC32 Racing Tour, a elite da vela mundial. A prova que decorre de 27 de Junho a 1 de Julho, conta entre outros com a presença do britânico Ben Ainslie, que tem cinco medalhas olímpicas no currículo, no Ineos Team UK, e do francês Franck Cammas com o Norauto.
Depois de realizados os primeiros treinos no fantástico plano de água da baía de Lagos, a opinião é unânime, Lagos é o um dos melhores sítios do mundo para embarcações com foils.
Este evento vai colocar o Algarve novamente na rota dos grandes eventos internacionais de vela, que são fundamentais na promoção do Algarve durante todo o ano.
Hugo Henriques, da organização da GC32 Lagos Cup, explica como a cidade do barlavento algarvio está no circuito de GC32: “O Clube de Vela de Lagos andava à procura de uma prova que pudesse mostrar o nosso campo de regatas e torná-lo mais internacional. Temos uma série de equipas que treinam aqui durante o inverno e acham o local maravilhoso mas ter uma prova desta dimensão é totalmente diferente”, refere e acrescenta a propósito dos preparativos: “Estamos a 24 horas do início e está tudo a correr de acordo com o planeado.”
O objetivo da organização é que o evento se mantenha a médio/longo prazo: “Se tudo correr bem, a prova deverá repetir-se nos próximos dois anos, até porque os organizadores do circuito procuram parceiros que garantam estabilidade a médio/longo prazo e Lagos reúne estas condições”, explica Hugo Henriques.
Em termos de investimento a GC32 Lagos Cup ronda os 150 a 200 mil euros: “A Câmara Municipal de Lagos comparticipa com 50 por cento, depois a Marina de Lagos e a Sopromar têm uma participação em trabalho e serviços que representa um valor semelhante e os restantes parceiros completam o valor necessário para que a prova se realize. No entanto, sabemos que no futuro será necessário encontrar mais parceiros para viabilizar este investimento”, conclui Hugo Henriques.
Christian Scherrer, responsável pela gestão do circuito GC32, não esconde a satisfação por estar em Lagos: “Tivemos sempre o desejo que o circuito passasse por Portugal, o que não tinha sido possível até este ano. Por isso estamos muito felizes de estar num local tão bonito como Lagos, que foi escolhido pelas excelentes condições para a prática da vela durante o mês de Junho e também pelo excelente acolhimento das entidades locais, da Marina de Lagos e da Sopromar. Todos tiveram uma atitude muito positiva e possibilitaram que o evento acontecesse, mesmo com pouco tempo para organizar. Estamos ansiosos para o início da GC32 Lagos Cup”, finaliza.