barra-vela.jpg

Chegada a Lorient

ian roman hpIan Walker (GBR) e a sua tripulação Abu Dhabi Ocean Racing, conquistou provavelmente a 12.ª edição da maior prova da vela no mar na madrugada de quinta-feira, quando conseguiu um terceiro lugar na Perna 8, o que os deixou com oito pontos de vantagem na Volvo Ocean Race com apenas uma perna para completar.
Só uma combinação muito improvável de um último lugar no Perna 9 para Gotemburgo (a partir de Lorient, em França), além de pelo menos dois pontos de penalidade, podem privar a equipa de um feito notável.
Para Walker, de 45, é a realização de uma ambição de carreira em se tornar o primeiro capitão britânico a conquistar o troféu nos 41 anos que o evento leva.
E não é uma conquista menos extraordinária para o projecto Abu Dhabi Ocean Racing, que só entrou na corrida pela primeira vez em 2011-12 e terminou num decepcionante quinto lugar. A equipa e o capitão Walker aprenderam duras lições.
De sublinhar, uma vez mais, a quão renhida está a corrida 2014-15 foi, todos os sete barcos terminaram dentro de uma hora e 26 minutos, uns dos outros, depois de três dias e meio de vela desde Lisboa, Portugal para Lorient.
Abu Dhabi Ocean Racing certamente não foi a única equipa em clima de comemoração na doca Lorient.
Mais cedo, a capitã Sam Davies (GBR) e a sua equipa SCA desferiu um golpe memorável das mulheres em vela no mar, com a vitória na Perna 8.
A confortável vitória foi a primeira vitória de uma tripulação feminina numa perna, no maior desafio de vela no mar desde que Tracy Edwards, conquistou duas vitórias em etapas na classe D, na corrida 1989-90.
É gratificante para a primeira tripulação todas-mulheres a entrar na corrida em 12 anos e uma oportunidade para silenciar os críticos que sugeriram que elas seriam ultrapassadas pelos seus experientes colegas masculinos.
 
Chegada a Lorient da Volvo Ocean Race
 
Entrevista Carolijn Brouwer (SCA)
 
FOTO: Ian Roman