barra-vela1.jpg

Volvo Ocean 65 em forte competição na Sevenstar Round Britain and Ireland Race

volvo 14 hpCinco barcosda Volvo OceanRace estão actualmente na Sevenstar Round Britain and Ireland Race, que começou às 09.00, de Segunda-feira.

A frota dos Volvo Ocean Race 65 está a liderar os mono cascos na saída do Canal Inglês. Actualmente na frente, está a equipa Espanhola, comandada por Iker Martínez - cujo patrocinador principal ainda não foi anunciado – seguida de perto pela Equipa da Dongfeng de Charles Caudrelier, em segundo lugar.
Em terceiro lugar, segue a Abu Dhabi OceanRacing de Ian Walker que pressiona duramente os dois da frente, sendo perseguidos pela Team SCA. A Equipa Alvimedica, de Rhode Island comandada por Charlie Enright, encontra-se actualmente atrás dos seus rivais, na quinta posição.
É a primeira vez que tantos dos novos 65 da Volvo OceanRace correm uns contra os outros, originalmente previsto para começar um dia mais cedo, ao meio-dia de domingo - mas foi adiado devido aos ventos de tempestade do outro lado do Atlântico.
E, apesar de mais quente e às condições mais favoráveis de Segunda-feira, o percurso da prova foi invertido, o que significa que a frota irá navegar contra o sentido dos ponteiros do relógio, à volta das ilhas, em vez do sentido tradicional.
Apesar destas mudanças, os barcos ainda enfrentaram ventos fortes, e isso significou que não houve problemas em entrar rapidamente em modo de corrida - com a TeamSCA a agarrar a pole position nas movimentações iniciais.
Apesar da pressão da Equipa Dongfeng e da Abu Dhabi Ocean Racing, as senhoras seguiram o seu caminho - e quando os barcos passaram Spinnaker Tower de Portsmouth, elas agarraram-se a uma pequena vantagem.
No entanto o primeiro lugar foi alvo dos rivais, e um ataque da Equipa Espanhola pôs Martínez à frente, depois de um início abaixo do esperado.
Foi um início rápido e feroz das equipas, com condições difíceis como a lesão de Pascal Bidégorry, da Equipa Dongfeng, demonstra.
O experiente navegador francês chocou com outro membro da tripulação, perdeu o equilíbrio e caiu, ferindo a mão. O corte resultante necessitou de quatro pontos.
Will Oxley, da Team Alvimedica, com duas campanhas completas, falou antes do início da prova sobre as dificuldades que a rota levantaria.
"É uma grande pista de corrida, uma das melhores do mundo, e da perspectiva de um navegador, é muito, muito exigente", disse.
"A prova dar-nos-á mais tempo para trabalhar em conjunto, para enfrentar decisões, e passar pelo processo de tomada de decisão, para que ele seja tão fluido quanto pode ser na hora da Volvo OceanRace."

 

FOTO: Ainhoa Sanchez / Volvo Ocean Race