barra-vela1.jpg

Espetáculo Vibrante de Route des Princes na despedida de Lisboa

1 largada hpLisboa ofereceu à Route des Princes, no domingo dia 16, com Sol, céu azul e vento, o cenário perfeito para a despedida da sua frota e proporcionou a milhares de lisboetas, um espetáculo que não vão esquecer tâo depressa, com os gigantes do mar a largarem rumo à Irlanda, depois de um pequeno percurso no Tejo.

Foram quatro veleiros da frota de MOD70 e o Maxi 80, Prince de Bretagne que  às 14 horas em ponto largaram num percurso no Tejo, entre a Praça do Comércio e a ponte 25 de Abril, seguindo depois rumo à Irlanda, onde deverão chegar na próxima quarta-feira.
Com duas passagens pontuáveis, a primeira ao largo de Cascais na bóia C1 e outra no Fastnet, a frota de MOD70 prepara-se para enfrentar condições muito difíceis de mar e vento. Em especial, junto ao Cabo Finisterra. Uma frente espera os velejadores, podendo o vento chegar a soprar acima dos 35 nós.
A boa notícia é que a manter-se o quadrante Sul das previsões meteorológicas, os barcos podem não sofrer muitos danos: “Ainda vamos ver como abordar a baixa pressão que sente em Finisterra. A boa notícia é que vamos à popa e, portanto, vai ser uma etapa rápida. Esperamos conseguir andar na luta com os MOD70, como fizemos entre Valência e Lisboa. Vai ser a minha estreia em Dublin”, afirma Lionel Lemonchois, skipper do Maxi 80 Prince de Bretagne.


No sábado os Multi50 disseram adeus a Lisboa


Enquanto todos os multicascos estiveram em Lisboa, disputaram-se entre todos várias regatas inshore que permitiram mostrar a emoção e as elevadas velocidades que estes barcos atingem.
Disputaram-se três regatas, todas com vencedores diferentes e que mostra bem o equilíbrio da frota.
Os vencedores foram o Edmond Rothschild de Sébastien Josse, Spindrift de Yann Guichard e Jean-Pierre Dick, no Virbac Paprec
Nos Multi50, o FenêtréA-Cardinal de Erwan Leroux, venceu as duas disputadas.
Os Multi50, multicascos de menos comprimento viram a largada antecipada em 24 horas, devido às péssimas condições meteorológicas previstas para a zona do Cabo Finisterra.
Após a largada de Lisboa, os Multi50 depararam-se com vento instável de direcção e intensidade. A primeira noite ainda foi tranquila e permitiu carregar baterias porque não vêm momentos fáceis.
As primeiras rajadas já se sentem. O sol e céu azul de Lisboa, desapareceu e agora a frota de Multi50 está no meio do cinzento. O mar escurece e o vento de sudoeste empurra o líder, o Actual, de Yves Le Blevec, para o meio da depressão centrada no Cabo Finisterra.


Classificação MOD70 às 13:45 horas
1º Virbac-Paprec 70, Jean-Pierre Dick, a 169,8  milhas da chegada
2º Spindrift, Yann Guichard, a 0,82  milhas do líder
3º Oman Air-Musandam, Sydney Gavignet, a 1,79 a milhas do líder
4º Edmond de Rothschild, Sébastien Josse, a 2,61 milhas do líder


Classificação Multi50 às 13:45 horas
1º Actual (Yves le Blevec) a 184,10 milhas da chegada
2º FenêtreA-Cardinal (Erwan Le Roux) a 0,59 milhas do líder
3º Arkéma – Région Aquitaine (Lalou Roucayrol) a 103,99 milhas do líder
4º Rennes Métropole – Saint-Malo Agglomération (Gilles Lamiré) a 257,89 milhas do líder


Classificação MAXI80 às 13:45 horas
1º Prince de Bretagne (Lionel Lemonchois) a 172,4 milhas da chegada


Classificação Geral Route des Princes
MOD70
1º Oman Air-Musandam - 56 pontos
2º Spindrift - 54 pontos
3º Edmond de Rothschild - 52 pontos
4º Virbac-Paprec, - 38 pontos


MULTI50
1º Arkema-Région Aquitaine - 42 pontos
2º Actual - 40 pontos
3º FenêtreA-Cardinal - 32 pontos
4º Rennes Métropole – Saint-Malo Agglomération - 28 pontos


MAXI80
1º Prince de Bretagne - 48 pontos