barra surf

Miss Costa Nova Cup 2020: Yolanda Hopkins Sequeira é a vencedora da 16ª edição

iolandaYolanda Hopkins Sequeira foi, pelo segundo ano consecutivo, a vencedora da Miss Costa Nova Cup, logrando ainda a sua primeira vitória no Campeonato Nacional de Surf Feminino 2020 (Liga MEO Surf).
Para além de ter vencido todas as baterias em que entrou (quatro), as quatros melhores ondas da competição foram suas (9.65, 9.15, 8.55 e 8.50 pontos), tal como os dois melhores «scores» (18.15 e 17.70 pontos).
Na final, Yolanda Hopkins, a representar o Portimonense, foi «demasiado forte para a líder do Nacional de Surf Feminino», Teresa Bonvalot, que terminou a bateria decisiva a necessitar de combinação, ou seja, a precisar de duas ondas para alcançar o primeiro lugar.
A atleta do Sporting não encontrou as melhores ondas, alcançando na final uma pontuação «abaixo das suas capacidades» (7.80 pontos) face à da sua adversária (14.50 pontos).
No terceiro lugar, ficaram «ex aequo» Mafalda Lopes, da Associação de Surf da Costa de Caparica, e Carolina Santos, do Surf Clube de Viana, derrotadas pelas finalistas nas meias-finais.
A atleta de Viana do Castelo conseguiu ainda o «wild card», para a melhor classificada sub-18, para o Pro Junior Europeu, a realizar em Outubro, em Espinho.
Yolanda Hopkins Sequeira foi ainda eleita a Miss Simpatia da Miss Costa Nova Cup 2020, um prémio que todos os anos é entregue à surfista escolhida pela organização.
Na 16ª edição do evento mais perfumado do surf nacional foram surfadas 347 ondas, 10 excelentes e 27 boas.
A luta pelo título nacional segue agora ainda mais ao rubro, com Yolanda Hopkins Sequeira a posicionar-se melhor para a defesa do título conquistado na Costa Nova em 2019, mas com Teresa Bonvalot a reforçar a liderança com que chegou a Ílhavo.
 
DECLARAÇÕES DAS ATLETAS
 
YOLANDA HOPKINS SEQUEIRA (1º lugar) – “Este era o resultado que eu queria. Ílhavo tem sempre ondas boas para o meu tipo de surf. Resultou bem para mim e, uma vez mais, senti-me em casa, pois sou muito acarinhada. Tenho o objetivo de renovar o título de campeã nacional e agora estou mais perto, porque nas outras provas fiquei um pouco para trás”.
 
TERESA BONVALOT (2º lugar) – “Foi um dia longo devido ao nevoeiro, mas foi um bom cal porque as ondas estavam boas. Na final não encontrei as ondas certas… acontece! Agora é olhar em frente. Tento sempre seguir «step by step» e melhorar os erros, as pranchas e tudo para vir sempre mais forte”.
 
MAFALDA LOPES (3º lugar) – “Estavam altas ondas o que é sempre bom para as surfistas. Acho que ficámos todas felizes com as ondas, mesmo as que foram sendo eliminadas. Este foi o meu melhor campeonato este ano e estou feliz com o meu surf. Queria a final e mostrar o meu surf, o que ainda não tinha conseguido neste Nacional, que não me tem corrido bem”.
 
CAROLINA SANTOS (3º lugar) – “Valeu a pena a espera, porque estiveram altas ondas. Este é um bom resultado. Gostei do meu surf, mas há pormenores a afinar. Estou contente porque evolui muito desde o ano passado”.
 
Foto: André Costa