barra-surf

Red Bull Cliff Diving regressa aos Açores

azores hpPelo terceiro ano consecutivo, os Açores recebem o Red Bull Cliff Diving World Series – o mais importante circuito mundial de saltos para a água de grande altura. A ação regressa assim no próximo sábado, 26 de julho, ao Ilhéu de Vila Franca do Campo - situado ao largo da ilha de São Miguel.

Esta será a quinta etapa da temporada, depois do arranque em Havana (Cuba) e das passagens pelo Texas (EUA), pela ilha de Inis Mór (Irlanda) e por Kragero, na Noruega.
A etapa açoriana tem sido amplamente elogiada pelos atletas, que destacam a beleza do anel da princesa - como o ilhéu de Vila Franca do Campo é conhecido localmente -  e a oportunidade única de realizarem saltos diretamente das rochas, tal como acontecia nos primórdios desta modalidade nascida há mais de 200 anos num arquipélago igualmente vulcânico - o Havai.
Saltar de uma altura equivalente a um prédio de oito andares é um privilégio reservado a uma pequena elite cujas caras já se tornaram conhecidas dos portugueses. Entre as estrelas que vão estar nos Açores destaque para uma lenda chamada Orlando Duque, atleta colombiano que à porta dos 40 anos e dez títulos de Campeão do Mundo continua no topo da modalidade. No entanto, a liderança do circuito pertence neste momento a Gary Hunt, britânico que abandonou uma carreira de criminologista para se dedicar profissionalmente ao Cliff Diving. Hunt venceu no ano passado nos Açores e fez história ao criar os mais complexos saltos alguma vez vistos. Neste momento dispõe de uma liderança confortável numa altura em que um dos seus principais rivais e atual detentor do título – o russo Artem Silchenko – tem visto a sua prestação condicionada devido a uma lesão. Destaque ainda para a presença do jovem prodígio Jonathan Paredes, que é o mais bem sucedido saltador da nova geração, ocupando o segundo lugar do ranking.
Além do quadro principal, viajam até São Miguel os wildcards Andrei Mikau (Bielorússia), Andreas Hulliger (Suíça), Anatoliy Shabotenko e Sasha Kutsenko (Ucrânia). A avaliação das manobras estará como sempre a cargo de um júri internacional, desta vez reforçado pelo russo Dmitri Sautin - o mais bem sucedido atleta de saltos para a água olímpicos de todos os tempos.
A localização da última etapa do Red Bull Cliff Diving World Series foi alterada, passando de Niterói, no Rio de Janeiro, para Yucatán, no México. A 18 de outubro, o encontro está marcado para a densa selva de Cenote Ik-Kil, o mesmo cenário que já recebeu a competição nas épocas de 2010 e 2011. Este será o palco para o desfecho do campeonato, com a consagração dos campeões masculino e feminino.

 

FOTO: Paulo Calisto | Red Bulll Contentpool