barra-nautica

Novidades e Usados da Nautiser Centro Náutico Testados em Tróia

1 troia hpNa sequência do “Tróia Boat Show”, organizado pela Nautiser Centro Náutico entre os dias 7 e 15 de Junho, na Marina de Tróia tivemos a oportunidade de testar algumas embarcações novas e também usadas, as quais, graças à excelente assistência e afinação dos seus motores, atingiram performances como se fossem novas.
(No Notícias do Mar nº 331 de Julho apresentamos este teste completo)
 
Também com uma loja na Marina de Tróia e com um espirito inovador e focado nos seus clientes, a Nautiser Centro Náutico organizou algo completamente novo, o “Tróia Boat Show”, uma importante exposição “barcos na água” e em seco, com várias novidades de barcos das marcas Cobalt e Jeanneau e uma selecção de usados, no total de 16 embarcações, que todos os visitantes interessados poderiam experimentar.
Desde há longos anos que é reconhecida à Nautiser Centro Náutico uma excepcional capacidade na prestação de inúmeros serviços náuticos, especialmente no que concerne à assistência e manutenção de barcos e motores. Para além da venda das embarcações, quer sejam novas ou usadas, trata do Registo. Também tem recolha de barcos e depois do Inverno promove o seu transporte para qualquer lado.
Sendo a primeira empresa do país a trabalhar o mercado dos usados, foi sempre com especial atenção que desenvolveu este negócio. Em virtude disso, todos os barcos usados são revistos e entregues aos clientes nas condições acordadas.
Em Tróia estivemos a testar duas novidades Cobalt, dois novos modelos Jeanneau Cap Camarat e duas embarcações usadas. 
Não podemos deixar de referir a assistência que a Nautiser Centro Náutico presta aos seus clientes, com uma embarcação na água, pronta a dar auxílio a quem estiver aflito. Para os clientes que navegam na Costa Azul, é um bom sinal de confiança a existência por perto deste barco que já desenrascou uns quantos.
 
Cobalt
Os Cobalt, considerados por muitos como os Rolls Royce do mar, pela sofisticação dos acabamentos e a alta qualidade de construção e dos equipamentos incorporados, têm uma gama especial para os apaixonados pelos desportos aquáticos. A Cobalt, ao criar e desenvolver a gama Water Sports Series, satisfez os mais exigentes, fornecendo também uma embarcação de luxo do tipo bowrider, aos desportistas.
Para maior satisfação dos praticantes, os barcos comportam um sistema de lastro com tanques de água que permite a escolha de forma selectiva da esteira mais adequada. 
Os dois novos Cobalt que a Nautiser Centro Náutico nos apresentou e testámos pertencem à linha Water Sports Series e são modelos 232WSS e 200WSS.  
Cobalt 232WSS - motor Mercruiser 350 Magnum com 300 HP e Coluna Bravo III.
 Este Cobalt com 6,86 metros de comprimento e um ângulo popa de 21 graus, é um espantoso conforto a navegar. Podemos acrescentar que o luxo do interior e comodidade que oferece aos passageiros nos amplos e requintados bancos, amplia-se com o desempenho do barco.
Em velocidade de saída para os esquiadores, o potente motor imprimiu um arranque com 18,5 nós em 6,3 segundos às 3600 rpm. A velocidade máxima foi atingida aos 39,2 nós às 4900 rpm. Quanto a uma velocidade de cruzeiro, consideramos excelente, os 23 nós, apenas às 3000 rpm.
Cobalt 200 WSS – motor Mercruiser 4.3 MPI com 220 HP e Coluna Bravo III.
Este popular modelo é o que inicia a Gama WSS. Tem 5,89 metros de comprimento e dispõe de um ângulo à popa de 20 graus, característica muito importante que oferece um desempenho extremamente confortável a navegar e aumenta a resposta suave do barco às manobras. 
No interior o 200 WSS comporta uma acomodação requintada que é valorizada pela ergonomia dos bancos. Nada falta para satisfazer horas de diversão. 
Quanto ao desempenho, no teste de arranque, chegámos aos 18,1 nós em 7,06 segundos às 2300 rpm. Em velocidade máxima atingimos os 38 nós às 3500 rpm. E para passear numa velocidade económica de cruzeiro, navegámos a 23 nós às 2200 rpm.
 
Jeanneau 
A Jeanneau lançou dois novos modelos na gama Cap Camarat, o 6.5 CC e o 5.5 CC.
Cap Camarat 6.5 CC - motor Yamaha F150. 
Este barco representa bem a filosofia dos Cap Camarat, barcos marinheiros com o casco em V profundo, amplos e abertos para os desportos aquáticos, para navegar com segurança no mar e passear com a família. Satisfaz bem os pescadores lúdicos, com espaço para se movimentarem e pescarem atrás ou à frente. Há compartimentos para guardar o peixe e os equipamentos e ainda uma pequena cabina na consola de condução com amplo espaço para arrumações.
Com o Yamaha F150 o conjunto conseguiu boas performances. No arranque planou em 1,84 segundos e a aceleração até às 5000 rpm atingiu 31,5 nós em 9,66 segundos. A velocidade máxima foi 35,2 nós às 5300 rpm. Em velocidade de cruzeiro apenas às 3500 rpm fez25 nós.
Cap Camarat 5.5 CC - novo Yamaha F115B.
Com realce para a polivalência, a preocupação do estaleiro foi facilitar uma utilização do barco diversificada para os desportos aquáticos e a pesca lúdica.
O novo Cap Camarat 5.5 CC apresenta linhas modernas e dinâmicas. Tem o excelente casco em V desenvolvido pela Jeanneau na gama Cap Camarat para oferecer um comportamento no mar com grande segurança  e comodidade para a família e deslizar rápido quando é preciso no esqui aquático. 
No arranque, planámos em 1,96 segundos e na aceleração até às 5000 rpm, o elevado binário do motor conseguiu que em apenas 5,31 segundos atingíssemos 19 nós. Para os esquiadores isto é excelente. A velocidade máxima foi 32,2 nós às 6000 rpm e quanto a velocidade de cruzeiro, fizemos 20 nós às 4000 rpm.
 
Usados
Cap Camarat 925 WA - 2xYamaha F250
Como este modelo se destinava a um cliente que pretende utilizar o espaço da coberta e usufruir também o conforto que uma cabina pode proporcionar a Jeanneau jogou forte, pois entregou o projecto dos interiores e da coberta ao conhecido arquitecto italiano Vittorio Garroni e foi convidado o famoso arquitecto norte-americano Michael Peters para desenhar o casco.
Assim, o Cap Camarat é um barco com o casco rápido, bem ao estilo americano, com um V profundo e com steps para lhe aumentar as performances. É uma embarcação robusta e elegante, com a proa bastante elevada e com um perfil muito deflector, para lhe garantir um bom desempenho na navegação no mar.  
Na coberta foram desenvolvidas três áreas em planos de alturas diferentes, com uma larga e funda passagem para a proa envolvendo o posto de pilotagem. 
A mais alta fica à frente, onde se pode usar um amplo solário para os banhos de sol. 
A outra, no plano mais inferior de todos, é o poço que é convertível, podendo-se utilizar como zona de convívio com dois bancos formando um L na popa e uma mesa de piquenique, ou com tudo desimpedido só para os pescadores. Para estes os bancos recolhem e o espaço fica livre com dois porta-canas de cada lado.
O posto de comando encontra-se num plano mais elevado, para dar melhor visibilidade ao piloto.
A cabina é desafogada, tem uma dinette com um sofá em U e uma mesa ao meio que se pode converter numa ampla cama de casal. Dispõe de um quarto de banho e uma completa cozinha. Dentro da cabina e sob o posto de comando, encontra-se um quarto com uma cama para duas pessoas. 
No teste conseguimos boas performances e os motores mostraram estarem afinados.
Começámos a planar em 2,40 segundos e em aceleração às 5500 rpm atingimos 33,4 nós em apenas 6,90 segundos. A velocidade máxima foi de 35,6 nós às 6000 rpm e em velocidade de cruzeiro navegámos a 23 nós às 4000 rpm.
Merry Fisher 755 - motor Yamaha F150
Este modelo apresenta um amplo conceito de polivalência num pesca-passeio. Ele foi desenvolvido para o cruzeiro e a pesca lúdica e está repleto de soluções que ampliam a sua polivalência, sobretudo para oferecer o máximo do conforto e de utilização. 
O barco tem a cabina de pilotagem ligeiramente encostada a bombordo, para deixar a passagem para a proa mais larga por estibordo. O tecto da cabina tem uma escotilha de correr para aumentar o arejamento. 
A cabina apresenta várias soluções para melhor aproveitamento do espaço. A estibordo está o posto de pilotagem e o quarto de banho. À frente encontra-se uma cama de casal, disposta em diagonal. A bombordo ficam dois bancos com uma mesa ao meio, que se convertem numa cama de casal. Sob o banco do piloto existe um frigorífico e atrás fica uma cozinha com fogão e lavatório. 
O poço é também convertível. Pode estar desafogado para os pescadores ou levar dois bancos, um à popa e outro junto da cabina, para se montar uma mesa para os piqueniques, ou para um amplo solário.  
No teste, devido ao casco semi-planante o barco em 2,39 segundos estava a planar. Na aceleração até às 5000 rpm fez 17,8 nós em 7,40 segundos. Atingiu 31,2 nós em velocidade máxima às 5700 rpm e em velocidade de cruzeiro foram 22 nós às 4500 rpm.