Via Navegável do Douro atinge 1,2 milhões de turistas

1 apdlA Via Navegável do Douro atingiu um máximo histórico no transporte de passageiros em 2017, com 1,2 milhões de turistas a passarem nas embarcações que cruzam este rio.
Segundo a Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL), este valor representa um crescimento de 35% face ao ano anterior e supera todas as suas expectativas, que em 2017 previa fechar o ano com 1 milhão de passageiros.
Desde 2015, ano em que a gestão da Via Navegável do Douro passou para a APDL, o transporte de passageiros neste canal teve um incremento de 78%, ou seja, mais 560 999 turistas, adianta a APDL em comunicado. No ano passado, percorreram a Via Navegável do Douro 149 embarcações, de 61 operadores, com turistas provenientes, maioritariamente, do Reino Unido, Alemanha e França. 
A Via Navegável do Douro, que vai desde Barca de Alva até ao Porto, atrai cada vez mais turistas que optam por viajar em pequenas embarcações, cruzeiros de um dia ou barcos-hotéis, e por programas que vão desde uma hora até uma semana.
O transporte de mercadorias também registou um aumento exponencial em 2017, com cerca de 52 mil toneladas de carga movimentada, o que representa um aumento de 66% face ao ano anterior.
A principal mercadoria transportada na Via Navegável do Douro foi o granito, proveniente dos Portos Comerciais da Várzea e Sardoura, para exportação com destino, maioritariamente, aos Países Baixos, Alemanha e Suécia.
Recorde-se que está em curso o projeto Douro Inland Waterway 2020, orçado em 76,3 milhões de euros, que pretende melhorar as condições de segurança e os sistemas de comunicação e de informação, corrigir os constrangimentos no canal e nas eclusas de navegação e criar condições para que mais empresas possam usar o Douro como meio de transporte.
O arranque da 3ª Fase, no montante de 58 milhões de euros, está dependente de obtenção de financiamento.