Ministra do Mar de Portugal defende reciclagem de lixo plástico marinho

bali hpA Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino defendeu no World Ocean Summit 2017, que decorreu em Bali na Indonésia, a reciclagem do lixo plástico marinho como solução da defesa ambiental do mar e forma de criação de rendimento.
Ana Paula Vitorino na sua intervenção disse que a chave do desenvolvimento sustentável do oceano reside na adoção da economia circular do mar. Ou seja, os novos modelos de negócio devem conseguir compatibilizar a rentabilidade atrativa com um desempenho ambiental positivo. A título de exemplo, recolher o lixo plástico Marinho para aplicação no fabrico de novos produtos, transformando os resíduos numa matéria-prima geradora de lucro e eliminando este problema ambiental dos oceanos. 
A Ministra do Mar afirmou ainda que Portugal está a promover “Port Tech Clusters” nos portos do país, estimulando a criação de start-ups de base tecnológica que permitam as empresas beneficiar do acesso facilitado ao mar que os portos oferecem e de condições favoráveis para testar tecnologias marítimas que estão ainda em fases iniciais de desenvolvimento. 
Ana Paula Vitorino falava no painel dedicado à Economia do Mar, na abertura do World Ocean Summit 2017, organizado pela revista The Economist, que decorreu em Bali esta semana. A cimeira reuniu decisores políticos, empresas, ONGs e cientistas de todo o mundo que discutiram temas relacionados com o financiamento de uma economia sustentável nos oceanos. 
Durante o debate, em que foram abordadas questões de governação dos oceanos, Ana Paula Vitorino sublinhou a importância de Portugal ter criado um Ministério do Mar dotado de competências para assegurar coordenação transversal dos assuntos do mar, e do transporte marítimo e dos portos em particular, assegurando ainda a integração de políticas e a gestão dos fundos nacionais e europeus relativos ao mar, nomeadamente a criação do Fundo Azul. 
Na sua intervenção, a Ministra do Mar referiu também o Roteiro para as Energias Renováveis Oceânicas, que visa a criação de um cluster industrial virado para a exportação destas tecnologias, tendo referido que “as energias renováveis do oceano têm potencial para suprir 25% das necessidades de geração elétrica de Portugal 
À margem da conferência a Ministra do Mar teve várias reuniões com empreendedores e investidores divulgando por um lado as oportunidades de investimento em Portugal e por outro o potencial de estabelecer parcerias win-win com centros de investigação e empresas nacionais. 
Ana Paula Vitorino efectuou ainda encontros bilaterais com várias entidades internacionais, nomeadamente o Secretário-Geral da IMO (International Maritime Organization), Kitack Lim, o Presidente da Assembleia Geral das Nações Unidas, Peter Thomson, e ainda o Comissário Europeu do Ambiente, Assuntos Marítimos e Pescas, Karmenu Vella, em que foram estabelecidas linhas de possível colaboração com Portugal.